25 de fev de 2016

Lista completa dos 46 filmes a serem exibidos na V Mostra Pajé

Arandu Nhembo’e – em busca do saber (Alberto Alvares, Brasil, 2015, 17min, legenda em português)
Beiradão Hup Boyoh (Jessica Mota e Alice Riff, Brasil, 2015, 15min, falado em português)
Cachoeira (Sérgio Andrade, Brasil, 2010, 14min, legenda em português)
Canoada Bye Bye Xingu (Instituto Socioambiental, Brasil, 2015, 14min, falado em português)
Challwan Kvzaw: el trabajo de la pesca (Escuela de Cine y Comunicación Mapuche del Aylla Rewe Rudi, Chile, 2015, 07min, legenda em espanhol)
Civilización Azteca para niños (Federico Badía, Argentina, 2008, 15min, falado em espanhol, sem legenda)
Civilización Inca para niños (Federico Badía, Argentina, 2008, 15min, falado em espanhol, sem legenda)
Civilización Maya para niños (Federico Badía, Argentina, 2008, 15min, falado em espanhol, sem legenda)
Cuando Muere una Lengua (Gabriela Badillo, México, 2010, 02min, legenda em espanhol, sem legenda)
Coração do Brasil (Daniel Santiago, Brasil, 2013, 83min, falado em português)
Ete Londres (Takumã Kuikuro, Brasil/Reino Unido, 2016, 20min, legenda em português)
Etepe (Tewe Kalapalo, Tawana Kalapalo e Kayauta Kalapalo, Brasil, 2014, 14min, legenda em português)
Festa do Mbebe Akaee (Nadja Marin e Justino Cinta Larga, Brasil, 2015, 19min, legenda em português)
Huicholes: los últimos guardianes del peyote (Hernán Vilchez, Argentina/México, 2014, 125min, legenda em português)
Indígenas digitais (Sebastián Gerlic, Brasil, 2010, 26min, falado em português)
Índios no poder (Rodrigo Siqueira, Brasil, 2015, 21min, falado em português)
Kakxop pit hãmkoxuk xop te yûmûgãhã – iniciação dos filhos dos espíritos da terra (Isael Maxakali, Brasil, 2015, 40min, legenda em português)
Konãgxeka: o dilúvio maxakali (Charles Bicalho e Isael Maxakali, Brasil, 2016, 15min, legenda em português)
Kotkuphi (Isael Maxakali, Brasil, 2012, 30min, legenda em português)
La Machi del rayo (Claudia Miranda, Chile, 2007, 02min, falado em espanhol, sem legenda)
Leyenda Mochica (Vladimir Pekar, Rússia, 1978, 17min, falado em espanhol, sem legenda)
Mapuche (Hector Errázuriz e María Pía Manquemilla, Chile, 2013, 05min, falado em espanhol, sem legenda)
Menoku Kalkugen (Fluorfilms, Chile, 2010, 02min, falado em espanhol, sem legenda)
México, el ombligo de la Luna (Grabriel Retes, México, 2015, 11min, falado em espanhol, sem legenda)
Mîmãnãm (Isael Maxakali, Brasil, 2012, 17min, legenda em português)
Mochica's sacrifice's ceremony (Asehs Studio, Bélgica, 2008, 06min, mudo)
Mundurukânia, na beira da história (Miguel Viveiros de Castro, Brasil, 2015, 45min, falado em português)
No caminho com Mário (Coletivo Mbya-Guarani de Cinema, Brasil, 2014, 21min, legenda em português)
Ongamira – o tempo não existe (Raquel Gerber, Brasil/Argentina, 2013, 52min, legenda em português)
Origen de la Quinua (Jorge Carmona, Perú, 2013, 04min, legenda em espanhol, sem legenda)
Queima tradicional de cerâmica Xakriabá a céu aberto (Edgar Corrêa Kanaykõ, Brasil, 2015, 09min, falado em português)
Selk’nam (Sebastián Pinto, Chile, 2012, 04min, falado em espanhol, sem legenda)
Serenkato, o canto da floresta (Jonathas Bernard, Brasil, 2014, 15min, , legenda em português)
Skins (Chris Eyre, EUA, 2002, 87min, legenda em espanhol)
Tatakox (Isael Maxakali, Brasil, 2007, 17min, legenda em português)
Te saludan los cabitos (Luis Cintora, Perú/Espanha, 2015, 66min, falado em espanhol, sem legenda)
Territorio sagrado: por la defensa del Ngen Kintuante (Léster Rojas Romero e Carlos Rojas Hurtado, Chile, 2014, 45min, legenda em espanhol)
The path without end (Elizabeth Lameman, Canadá, 2011, 06min)
Tren Tren y Kai Kai Vilú (Alex Moya, Chile, 2012, 04min, falado em espanhol, sem legenda)
Tumpulkawe (Fluorfilms, Chile, 2010, 02min, falado em espanhol, sem legenda)
Trumai: os donos do Hopep (Serge Guiraud, Brasil, 2015, 06min, legenda em português)
Tumre e o ser cineasta (Manu Campos, Brasil, 2015, 07min, falado em português)
Tupinambá, o retorno da terra (Daniela Alarcon, Brasil, 2014, 25min, falado em português)
Xeg Xeg ka Kay Kay (Fluorfilms, Chile, 2010, 02min, falado em espanhol, sem legenda)
Xupapoynãg (Isael Maxakali, Brasil, 2012, 15min, legenda em português)
Yãmîy (Isael Maxakali, Brasil, 2011, 15min, legenda em português)

V Mostra Pajé de Filmes Indígenas


A V Mostra Pajé de Filmes Indígenas se realizará no Sesc Palladium, em Belo Horizonte, de 19 a 24 de abril de 2016.

A V MPFI exibirá em sua programação 46 filmes dos mais variados temas, gêneros, estilos e tempo de duração. São produções de autoria estritamente indígena, ou de diretores que, não indígenas, tenham se inspirado na cultura e/ou realidade destes povos. São produções de vários estados do Brasil e de outros países.

De terça a domingo, haverá 24 sessões: quatro por dia. Às 10, 14, 17 e 20 horas.

A V Mostra Pajé se compõe de três eixos temáticos principais: Mostra Geral, Animações Indígenas e Retrospectiva Isael Maxakali.

Mostra Geral
Contará com filmes de curta, média e longa-metragens, de temáticas variadas. Filmes brasileiros e de outros países como Chile, México e Estados Unidos.

Animações Indígenas
É um eixo totalmente dedicado aos “desenhos animados” indígenas. Fazendo uso de várias técnicas e estilos, 15 animações de temática indígena conduzirão os espectadores pelo universo das imagens em produções oriundas de países como Argentina, Chile, México, Canadá, Bélgica e Rússia.

Retrospectiva Isael Maxakali
A Retrospectiva Isael Maxakali traz 7 filmes de autoria de Isael Maxakali, cineasta representante do povo Maxakali ou Tikmû’ûn. Atualmente os Maxakali contam com aproximadamente 2000 pessoas que vivem em quatro territórios no estado de Minas Gerais. Falam sua língua ancestral, o Maxakali. E praticam sua religião baseada nos espíritos yãmîy. Isael, que é graduado pela UFMG em Educação Intercultural Indígena, é professor em sua Aldeia Verde, localizada no município de Ladainha. Foi durante o curso na Universidade que Isael teve aulas de vídeo e começou a produzir seus filmes. Em 2008 ajudou a formar a Pajé Filmes. Desde então, intensificou a sua produção audiovisual, tendo se tornado provavelmente o cineasta indígena mais prolífico de Minas Gerais.
O eixo Retrospectiva Isael Maxakali da V MPFI abrange a sua produção desde 2007 com seu primeiro filme, Tatakox, até as últimas obras, de 2015. Faz parte também desta Retrospectiva a estreia da primeira animação de Isael, Konãgxeka: o dilúvio maxakali. Aprovado no Edital Filme em Minas 2015, Konãgxeka é mais uma realização da Pajé Filmes.

A V Mostra Pajé de Filmes Indígenas é uma realização da Pajé Filmes, com apoio do Sesc Palladium, da Escola de Design da UEMG, do Museu do Índio e da Associação Filmes de Quintal.

Coordenação Geral
Charles Bicalho

Curadoria
Charles Bicalho
Elizângela Maxakali
Isael Maxakali
Jackson Abacatu
Marcos Henrique Coelho
Sueli Maxakali

Produção
Charles Bicalho
Cláudia Alves
Jackson Abacatu
Marcos Henrique Coelho

Arte gráfica
Jackson Abacatu

Realização
Pajé Filmes

Apoio
Associação Filmes de Quintal
Escola de Design da UEMG
Museu do Índio
Sesc Palladium

Agradecimentos
Aldeia Verde Maxakali, Associação Filmes de Quintal, Axel Beff, Asehs Studio, Astrolab Motion, Benjamin López Moure (Fluorfilms), Carolina Canguçu, Carla Italiano, Claudia Miranda, DIBAM – Dirección de Bibliotecas, Archivos y Museos de Chile, Escola de Design da UEMG, Elizabeth Lameman, Fluorfilms, Federico Badía, Grabriel Retes, Gabriela Badillo, Hector Errázuriz, Jorge Carmona, Junia Torres, Luis Marco (Astrolab Motion), Marcelo David Moreira (Sesc Pallaium), María Pía Manquemilla, Métis Elizabeth Aileen LaPensée, Museu Chileno de Arte Precolombino, Povo Mapuche, Sebastián Pinto, Vladimir Pekar.

Belo Horizonte, abril de 2016.

E-mail: pajefilmes@gmail.com
Blog: http://paje-filmes.blogspot.com.br
Facebook: Pajé Filmes

24 de fev de 2016

Selecionados V Mostra Pajé de Filmes Indígenas


A Comissão de Curadoria da V Mostra Pajé de Filmes Indígenas parabeniza todos os participantes e divulga a lista de filmes selecionados.


Arandu Nhembo’e – em busca do saber (Alberto Alvares, Brasil, 2015, 17min)

Cachoeira (Sérgio Andrade, Brasil, 2010, 14min)

Coração do Brasil (Daniel Santiago, Brasil, 2013, 83min)

Ete Londres (Takumã Kuikuro, Brasil/Reino Unido, 2016, 20min)

Etepe (Tewe Kalapalo, Tawana Kalapalo e Kayauta Kalapalo, Brasil, 2014, 14min)

Festa do Mbebe Akaee (Nadja Marin e Justino Cinta Larga, Brasil, 2015, 19min)

Huicholes: los últimos guardianes del peyote (Hernán Vilchez, Argentina/México, 2014, 125min)

Índios no poder (Rodrigo Siqueira, Brasil, 2015, 21min)

No caminho com Mário (Coletivo Mbya-Guarani de Cinema, Brasil, 2014, 21min)

Ongamira – o tempo não existe (Raquel Gerber, Brasil/Argentina, 2013, 52min)

Queima tradicional de cerâmica Xakriabá a céu aberto (Edgar Corrêa Kanaykõ, Brasil, 2015, 09min)

Serenkato, o canto da floresta (Jonathas Bernard, Brasil, 2014, 15min)

Te saludan los cabitos (Luis Cintora, Perú/Espanha, 2015, 66min)

Trumai: os donos do Hopep (Serge Guiraud, Brasil, 2015, 06min)

Tumre e o ser cineasta (Manu Campos, Brasil, 2015, 07min)


Além dos 15 selecionados, a V Mostra Pajé contará com filmes convidados. Todos os filmes se distribuirão em três eixos: Mostra Geral, Animações Indígenas e Retrospectiva Isael Maxakali.

No total serão 46 filmes, dos mais variados temas, gêneros e estilos, a serem exibidos em 24 sessões (quatro por dia: às 10, 14, 17 e 20 h), entre os dias 19 e 24 de abril de 2016, no Sesc Palladium, em Belo Horizonte.

4 de fev de 2016

Produção e estreia de Konãgxeka

Segue a produção de Konãgxeka: o dilúvio maxakali, curta-metragem de animação aprovado no Edital Filme em Minas 2014/2015. Com Direção e Roteiro de Charles Bicalho e Isael Maxakali, Direção de Animação de Jackson Abacatu, Konãgxeka vai estrear na V Mostra Pajé de Filmes Indígenas, em abril, no Sesc Palladium, em Belo Horizonte.

Eis alguns frames do filme: